Skip to main content

Full text of "AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA OPERAÇÃO DE RESERVATÓRIOS NA QUALIDADE DE ÁGUA, CONSIDERANDO ALTERAÇÕES DAS CONDIÇÕES DE RESTRIÇÃO DE DEFLUÊNCIA MÍNIMA"

See other formats


C* ■Jrm 



UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA 


AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA OPERAÇÃO DE RESERVATÓRIOS 
NA QUALIDADE DE ÁGUA, CONSIDERANDO ALTERAÇÕES DAS 
CONDIÇÕES DE RESTRIÇÃO DE DEFLUÊNCIA MÍNIMA 


Autores: 

Kátia Núbia Santana 
Yvonilde Dantas Pinto Medeiros 
Andréa Sousa Fontes 


OBJETIVO 


í Avaliar os efeitos da alteração de diferentes condições de 
| operação de reservatórios na qualidade de água, destinada ao 
I abastecimento humano e à proteção de ecossistemas aquáticos, 
no baixo trecho do rio São Francisco 


\ 

\ 

\ 


/ 

/ 







AREA DE ESTUDO 




X 




COD493 70000 


BSF06 

# 


BSF16 


A COD49330000 
•• BSF02 


COD49660000 


COD49705000 

«t bsfh 


Estuário 
AUHEXingó 
# Postos Fluviométricos 
$ Postos de Qualidade da Água 


Espelhos D'água 
Trecho do estudo 
Rio São Francisco e afluentes 
Alto São Francisco 
I I Baixo São Francisco 
M Médio São Francisco 
J Submédio São Francisco 











CENÁRIOS 


CENÁRIO I 
(De referência) 

• Situação real 
praticada na área de 
estudo; 

• Defluência observada 
diariamente no 
período de outubro de 

2016 a setembro de 

2017 


CENÁRIO II 

(Vazão de restrição de acordo 

com o volume armazenado do 
reservatório) 

• Resolução da ANA n 9 
2.081/2017 1 ; 

• Situação aprovada pela 
ANA; 

• Defluência mensal gerada 
pelo WEAP (Basto, 2020) 2 , 
período de outubro de 2016 
a setembro de 2017. 


CENÁRIO III 

(Proposta da operação de 
reservatório com base em 
vazões ambientais) 

Hidrogramas propostos por 
Medeiros et al. (2009) no 
para o baixo trecho do rio 
São Francisco; 

Hidrograma para período 
úmido e seco 


1 ANA - Agência Nacional de Águas. RESOLUÇÃO N^ 2.081, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2017. Dispõe sobre as condições para a operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco, que compreende os reservatórios de Três Marias, Sobradinho, Itaparica (Luiz Gonzaga), Moxotó, Paulo 
Afonso I, II, III, IV e Xingó. 2017 

2 BASTO, I.D.R.G; FONTES, A.S.;MEDEIROS, Y.D.P. Effects of an outflow regime adoption of the São Francisco River reservoir system to meet water demands for multiple uses. RBRH, v. 25,2020. https://doi.org/10.1590/2318-0331.252020190110 









RESULTADOS E DISCUSSÃO 


PARÂMETRO: 

| SALINIDADE 

I_ 


r 


O.M5 

OQM 

0045 


| J üchü 

i ú 

n ® C-WS 

■§ I 

'c je 0.030 

.is íÕ 


U 


0.02S 

0.020 

0015 


0044 ■ 

ÜÔM- -i- -i- 


nn 


0044- 
E 0040 
= S O OM - 


'S râ 0030 
£ to 


u 


Piei* 

*Çu£*- 


e«5- lia^u Ptft*4íP^í*bvt 

Mm* 


0023- 


0030- 


0015 


□nnn 



Plrtrthií Ptod* 
Açúcar 


Ceio Traipu 
Morta 


Prqprti PwnadePiAÇMPvçu 



CONAMA 357/2005 

Igual ou inferior a 
0,5 %o 


TEXAS 

Não Menciona 

UE 



AÇve* *.■<&** 


z.o -| 
í.O - 
1* - 
í.r - 
1.6 - 
15 - 



R ranhai Pftodt BuJa Trjupu FropnA F*nwJoF , ¥açatH#çu 
A$u«#f M&rf# 



25%~75% I Taxa com 1,5 *IQR —Mediana «Meio 


Não Menciona 





























































































































RESULTADOS E DISCUSSÃO 


PARÂMETRO: 

| OD 

I_ 


CONAMA 357/2005 

Não inferior à 5 
mg/L 

TEXAS 

Maior que 5 mg/L 

UE 

5 mg/L 





5 -1-r-1-r-1-1-1- 

, PírftPJiaa PJode &elo Tf-aipu RropriA PenwtóPiaçabLi^u 
Aí-UCSr MCft* 




ceano 











































































































RESULTADOS E DISCUSSÃO 




r 

PARÂMETRO: 

n 


DBO 


L . 



r -1 


CONAMA 357/2005 

Até 5 mg/L 0 2 

TEXAS 

Não Menciona 

UE 

Não Menciona 








— T - ,- r - T - P - r - r —. 

Piranga Pio de Spo Traipu Ptaprii Po-rôda Piaçatoü^u 

35n 


20 - 



U 




Fir-Din*mi P-Éo dv 


40000 

-1 I I I I 

Uoío Traipu Propi-a PvnndoPiii-çfrtKJtu 




Q 1 I i p i p l | 

Fifífltuit Be*o TfiPpu napri 

Açucv Mar rt* 


0 I I 4 

Piraras P-le da S-tíc 
A-çüear Monta 


i i i i 

Traipu Ptúpr^a Panado Plaçabu^u 




25%~75% I Taxa com 1,5 *IQR —Mediana "Meio 



7 









































































































































RESULTADOS E DISCUSSÃO 


PARAMETRO: 

PH 


L. 


CONAMA 357/2005 

6,0 a 9,0. 

TEXAS 

6,5 a 9,0 

UE 

6,5 a 9,5 


o 

■ t— 

■■3 

— 

o 

U 


9.9-. 
5,0 ■ 
É.6 
6.0 
_ 7,6 
7.0 
6.9 
6.0 
S.S 



5.9 

■5.0 

6.5 

O 

1 

5 

I— 

5 K JL 

i— r,o 


*.s 

0 . 0-1 


Piranha* Pio d» 
Açúcar 


Goto TV-b j>u PtapriA Panada PlBçabuç 
Maria 




X 


9.9 
9.0 
a 5 

9.0 


c 

■ 

-§ , A 
7,0 

■D 

SjO 

5.5 



■ 

_c 

■■5 

3 

U 



P1r»nhft P*s d« 
Afliiear 


- 1——-1 —1“-—r-r—— 

P-tHü Trplpu PTOprlí pHHd^PlWfiBbUfU 
Me tf 


5 5 J Pirar ha 5 Fiado Haia Tralpu Prcprui Panada Fhaçabuçu 

AçufiSf Mern* 

9.5 - 


9.0 ■ 
B..9 ■ 
6 . 0 - 
L 7.5- 
7.0- 
5.5- 
5.0- 


9.6 J 



PlránliHi Pio d* Btío Tralpu Pícpria Panada Piaçabuçi. 

Acue* Menss 


9.5 
9.0 

i ” 

§ 6.0 

U» 

' I” 

"p 7.0 
3 

U m 

e.o 

5.5 

M- 
$.0 ■ 

5.5 
o 

£ w>- 

■ 

o r,s 1 

1 „ 

•Jj 

U 

6.5 
6 . 0 - 
5.5- 



Rf*r.hfl.-i Pie dfr 

Açúcar Morria 


Tf*ípu Proprta P4r>«S-oPlaçfl&uçu 




1 — 1 



? 0 : 

fcl 

■ 





p i j 

Plrí nho* Pflç tf* 

Açúcar Mcrt* 


p I 

Tnplpy pTQprl* 


1 P 

Pfln^pPlíççpgçy 


25%~75% I Taxa com 1,5 *IQR —Mediana «Meio 



39,6 Km 


03 

U 

d '3. 

LO < 
O 

CD 

13,58 S 8 

(D 

■M 

o 35,96 Km ^ 

_ CD '03 

2 <“• 

. 9 - cr> o./- 

00 o 

CD “O 

-v <D 

JO -g 

CD 

oo o 

203 

Km £ 

LO 

s 

CU 00 

CO Ll_ 

03 LD O 

£ 47,78 Km cn S 

35,54 Km ^ | 

u_ 


20,10 Km 

r^. 



m o 


CO 


LO 

CO 


ceano 
















































































































































RESULTADOS E DISCUSSÃO 


PARAMETRO: 

FÓSFORO TOTAL 


L. 


£ 

'E 

=> 


■0.15 
-D, 14 
D.12 
D, 10 
. D.06 


. 

| c * 
ê o.w 

■ 0.02 

■D.M 

- 0.02 


_ ± 


TT 


o 

12 

E 'T 


0.16 

0.14 

0,12 

0.10 

0.05 


c lã 0.06 
!.j= o 
g Cl G f Ü4 

5 

^ 0.02 

0.00 


p i 

Piranhas Ptad* 


■I 

Bala 


A-iJC-ar MOrt* 


I 1 I P 

Trãipu Pfnpria Pênfcf&PiaçBbuÇu 


CONAMA 357/2005 

Até 0,1 mg/L 

TEXAS 

Não Menciona 

UE 

Não Menciona 


-í 


o 

■ ^ 
-.r= 

i— 

o 

L5 



^.D2- 

O.-OF 

0 0* 

0 . 0 & 


0.16 

0.14 

0.12 


s 


-- -r- -T- ~ ^ 0,10- 

J_ |f Ü.OS 

■§ £ Ü,C* 

-g 5 

!= ü. 


■yHBSBB 


U 


0.Õ4- 


0 . 02 - 


I I I I I I I 

Prf-anmaa Pão da Bs* Tr-a^v Própria Panaa* Piftçabu^u 

Açúcv Morna 


0.00 • 


-Q.Q2 


- 



_ 

-r 

_ 

n 

n 

b □ 


i f 

3 

- 




LJ E 



Piranha-a P-i*o* Balo Tralpu 
Atuttf Marò* 


PfGpfia P*n*doP!açahuÇw 


04 


Plranhp.* Fs*íü Tf*ipu P tOpfü P*fl*dOPi*Ç*&LÇv 

Açuc-or Mc n Lo 


Íí a 


£ » ooí 
p a 

■D 

n 0.02 
001 
Q.W 


à 



0.0* ■ 


0.06 


o 0.0$ 

a? „ 

0? _P 

: êM.q* 


r J5 


O.OJ 


Piranhas- Pio d* Balo Tralpu Ptapria Po-r-odo PiaçatL^u 
AÇucS- 


'?ê 

as 

U 0.K 

0,01 ■ 

0.00- 



TT 


ftrflMnh#! Pfode Trplpg 

*£UÇ3f Mprta 


— ~~t — i i 

ProprLfi Psn* 05 P^|^puçií 


25%~75% I Taxa com 1,5 *IQR —Mediana «Meio 



39,6 Km 


LO 

Q- 


<D 

CD 

ro 


03 

u 

< 

—a> 

"D 

O 

203 

Q_ 


CD 

13,58 So 

r-l 


Km 


(U 

-M 

c 

o 


m 

LO 


35,96 Km 




00 

rsi 

<d- 


(U 

Cü 


CD 

00 


3 

Q. 


“CÜ 


CD 

T—I 

CD 

^D~ 


: ru 

CL 


jh 47,78 Km no 


LO 

cü 


CD 

O 


t 


LO 

Cü 


35,54 Km 


00 

LD 

^í 

-rst- 


o 

"O 

QJ 


CU 

CL 


20,10 Km g, 



LO 

CÜ 























































































































































































RESULTADOS E DISCUSSÃO 




0.4 


0.3 


!l 


= 

■■rd í 


u 


■ 0.1 


o.o J 


ii„ 


Pirpnhaa Pio da Bifa 
Açú cm Morria 


Tfalpu Praptf-ifl Panado FlnçflfcjJupçyi 




* Cada Estado-membro deverá 
observar a condição do nitrato na 
saída das estações de tratamento de 
água seguindo a seguinte condição: 
[nitratos]/50 + [nitritos]/3 < 1. ** Esta 
Diretiva é direcionada apenas para 
consumo humano 


25%~75% I Taxa com 1,5 *IQR —Mediana «Meio 






































































































































CONCLUSÕES 


• A alteração na qualidade da água foi maior quando se comparou os períodos úmido e seco do que quando se 
comparou os regimes de vazões defluentes estabelecidos nas regras de operação dos reservatórios, principalmente 
analisando-se os valores médios. 


• A salinidade foi o parâmetro que apresentou maiores diferenças entre as condições de regime fluvial estudadas, 
considerando o período seco. Constatou-se que nesse período, houve maior entrada de fluxo marinho e, portanto, a 
seção estuarina (Piaçabuçu) apresentou altos índices de salinidade. 


• Considerando os valores mínimos, máximos e desvios, constata-se que dentre os três cenários das condições de 
restrição de defluência da UHE de Xingo, os regimes fluviais propiciados pela Condição III (proposta de 
atendimento às demandas ambientais) mostram uma qualidade da água atendendo aos padrões para consumo 
humano e para proteção das comunidades aquáticas. 








AGRADECIMENTOS 


^ Chesf ^ANA 

Companhia Hidrelétrica do São Francisco AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS 



Universidade Federal Da Bahia 


Danish Hydraulic Institute 


12